Casas de Madeira Informação Mais Informação . . .

 Energias Renováveis
     

Clique Página Principal

Energia Solar Energia eólica Energia Fotovoltaica Energia Geotérmica Energia Hídrica Biomassa
 

 

Energia Solar

 

A energia fornecida pelo sol durante 15 minutos é superior à energia utilizada a nível mundial durante o ano.

A cada segundo, o sol converte cerca de 4,2 biliões de kg em energia luminosa, sendo que apenas 2 kg dessa massa convertida em energia chega na Terra. Para converter esta quantidade de massa em energia luminosa, o sol queima uma quantidade de hidrogénio 150 vezes maior, o que dá uma eficiência de 0,7%.

A energia que vem do sol é fonte directa ou indirecta de quase toda a energia que utilizamos. Os combustíveis fósseis existem graças à fotossíntese, que converteu a radiação solar nas plantas e animais das que se formarão o carvão, o gás e o petróleo. O ciclo da água que nos permite obter energia hidroeléctrica é movido pela energia solar que evapora a água, forma nuvens e estas irão cair em forma de chuva ou neve. O vento forma-se quando algumas zonas da atmosfera são aquecidas pelo sol em maior medida do que outros.

Embora Portugal seja um dos países da Europa com maior incidência de radiação solar - cerca de 3 mil horas de sol por ano em algumas regiões - verifica-se que o mercado nacional de colectores solares para o aquecimento de água tem uma dimensão muito inferior à de outros países e que o aproveitamento deste recurso renovável está muito longe de atingir o potencial de 2,8 milhões de m2 de colectores solares, estimado pelo FORUM Energias Renováveis em Portugal em 2001.

Para  mais informação consulte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Energia_solar

Painéis solares térmicos para produção de águas quentes

O seu princípio de funcionamento é muito simples e baseia-se no efeito de estufa: a radiação solar, incide sobre a cobertura de vidro, que compõe a parte superior do painel solar, penetrando em grande parte no interior do mesmo, a reflexão dos raios solares no interior do painel tem como efeito a concentração de calor no interior do painel transferindo-o para a água que circula nas tubagens que constituem o painel solar.

O aproveitamento de energia solar térmica permite a produção de água quente sanitária, aquecimento de piscinas e apoio ao aquecimento central por piso radiante.

O fornecimento de água quente deve ser garantido em qualquer época do ano, por esta razão, não é possível prescindir dos sistemas de aquecimento de água: o esquentador ou a caldeira e/ou depósito de acumulação.

Para mais informação consulte:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Painel_solar

 http://www.arcontecsolar.pt/images/pdfs/agua_quente_solar_aquecimento_entral.pdf

 
Superfícies selectivas

A escolha do tipo de painéis a instalar depende, inicialmente, da qualidade da água e do clima. No inicio da industria de painéis solares a superfície da chapa absorvedora era simplesmente pintada com uma tinta preta de alta temperatura. O rendimento daqueles painéis foi melhorada pela substituição da tinta preta por uma "superfície selectiva". Em vez da pintura preta, a superfície absorvedora passa por um processo electrolítico de duas fases; na primeira é depositada uma camada de níquel e na segunda uma camada de Crómio Negro. O desempenho de Cromo Preto é superior pela sua capacidade de absorver e reter a energia solar. O painel de superfície selectiva é usado em climas mais frios e nublados, ou quando é necessário ter painéis de melhor rendimento.

 
  Os sistemas  são usados em áreas onde a qualidade da água é boa e não há risco de congelação. Raramente utilizados em Portugal.
 
  Quadro  
  Concepção normal de painel solar de tubo e alheta.  
  Quadro  
  Num sistema de circuito aberto, a água de consumo circula pelos painéis, é aquecida pelo sol e em seguida armazenada no cilindro de armazenamento.
  Apropriado para:
  • Áreas de elevada irradiação solar.
  • Qualidade de água boa a média.

Não apropriado para:

  • Áreas propensas a congelação.
 

O Princípio do Termo-sifão Directo

Imagine um painel solar cheio de água fria. Quando o sol aquece a chapa absorvedora, a água quente no painel sobe para o tanque, deslocando a água fria que desce para o fundo do painel. O sol aquece a "nova água fria" que veio do tanque e esta deslocação "circular" continua até que toda a água no tanque esteja á mesma temperatura que a água nos painéis . Isto é conhecido como o "efeito termo-sifão". Quanto maior for a diferença de temperatura, entre a água no painel e a água no tanque, mais rápido será o fluxo da água entre o tanque de armazenamento e os painéis.

Quando o calor do sol já não estiver presente, o efeito termo-sifão pára, e a água quente retida no tanque de armazenamento mantém-se quente por causa do isolamento térmico de alta densidade e do desenho do tanque .


O Princípio do Termo-sifão com Permutador de Calor

Nos locais onde se verificam temperaturas de congelação da água (0° C.; 32° F), não é apropriado o uso de painéis solares convencionais (também designados de circuito aberto) devido á dilatação da água quando congela. Isto provocará o rebentamento da tubagem dentro do painel, causando avarias que necessitam de reparações custosas, não cobertas pela garantia dos fabricantes.

Esta concepção elimina o dano potencial que a congelação pode provocar. Há uma camisa localizada à volta de todo o perímetro do tanque de armazenamento de água potável e esta camisa está ligada ao painel solar.

Continua a ocorrer o mesmo processo de termo-sifão, mas neste caso, o calor é "permutado" a partir do circuito fechado.

 
  usam um permutador de calor interno para assegurar que o abastecimento de água potável está isolado das placas absorvedoras de modo a prevenir a congelação e o entupimento

 

  Quadro  
  A concepção do absorvedor  aumenta a área de contacto do fluido com a chapa absorvedora do painel solar.  
  Quadro  
  O fluido permutador de calor circula ao longo do circuito fechado usando o princípio do Termo-sifão. À medida que o fluido circula à volta do cilindro de armazenamento o calor é transferido para a água armazenada.
  Apropriado para:
  • Áreas de água dura.
  • Área propensa à congelação da água.
  • Baixa irradiação solar.
  • Recuperação rápida.

 

Solarpanel

Solaranlage

Quadro

Energia Fotovoltaica para produção de energia eléctrica

Actualmente a energia solar fotovoltaica é uma das alternativas mais credíveis na produção de energia eléctrica, no âmbito das energias renováveis.

Painéis solares fotovoltaicos para produção de energia eléctrica

Painéis solares são dispositivos utilizados para converter a energia da luz do Sol em energia eléctrica ou em energia térmica. Os painéis solares fotovoltaicos são compostos por células solares, assim designadas já que captam, em geral, a luz do Sol. Estas células são, por vezes, e com maior propriedade, chamadas de células fotovoltaicas, ou seja, criam uma diferença de potencial eléctrico por acção da luz (seja do Sol ou não). As células solares contam com o efeito fotovoltaico para absorver a energia do sol e fazem a corrente eléctrica fluir entre duas camadas com cargas opostas.

Os painéis solares térmicos aproveitam a radiação solar para o aquecimento de água.

 

Para mais informação consulte: http://www.troquedeenergia.com/Produtos/LogosDocumentos/SolarFotovoltaico.pdf

Para mais informação abra o ficheiro

 

 

Energia Eólica

A energia eólica é a energia que provém do vento. O termo eólico vem do latim aeolicus, pertencente ou relativo a Éolo, deus dos ventos na mitologia grega e, portanto, pertencente ou relativo ao vento.

A energia eólica tem sido aproveitada desde a antiguidade para mover os barcos impulsionados por velas ou para fazer funcionar a engrenagem de moinhos, ao mover as suas pás. Nos moinhos de vento a energia eólica era transformada em energia mecânica, utilizada na moagem de grãos ou para bombear água. Os moinhos foram usados para fabricação de farinhas.

Na atualidade utiliza-se a energia eólica para mover aerogeradores - grandes turbinas colocadas em lugares de muito vento. Essas turbinas tem a forma de um catavento ou um moinho. Esse movimento, através de um gerador, produz energia elétrica. Precisam agrupar-se em parques eólicos, concentrações de aerogeradores, necessários para que a produção de energia se torne rentável, mas podem ser usados isoladamente, para alimentar localidades remotas e distantes da rede de transmissão. É possível ainda a utilização de aerogeradores de baixa tensão quando se trate de requisitos limitados de energia eléctrica.

A energia eólica é hoje considerada uma das mais promissoras fontes naturais de energia, principalmente porque é renovável, ou seja, não se esgota. Além disso, as turbinas eólicas podem ser utilizadas tanto em conexão com redes elétricas como em lugares isolados.

Em 2005 a capacidade mundial de geração de energia elétrica através da energia eólica era de aproximadamente 59 gigawatts, - o suficiente para abastecer as necessidades básicas de um país como o Brasil - embora isso represente menos de 1% do uso mundial de energia.

Em alguns países a energia elétrica gerada a partir do vento representa significativa parcela da demanda. Na Dinamarca esta representa 23% da produção, 6% na Alemanha e cerca de 8% em Portugal (dados de setembro de 2007) e na Espanha. Globalmente, a geração através de energia eólica mais que quadruplicou entre 1999 e 2005.

A energia eólica é renovável, limpa, amplamente distribuída globalmente, e, se utilizada para substituir fontes de combustíveis fósseis, auxilia na redução do efeito-estufa.

A energia produzida pelo vento é um recurso energético natural que pode ser aproveitado com um investimento reduzido, é especialmente rentável em locais com muito vento. Um gerador eólica caseiro é algo possível de fazer sem custos muito elevados.

As diferenças de pressão atmosférica causadas pelo aquecimento diferencial terrestre provocam deslocação de massas de ar (vento), a deslocação destas massas de ar são influenciadas pelas condições atmosféricas (intensidade e direcção) por obstáculos e condições do solo. O aproveitamento da energia cinética do vento é efectuada através de turbinas eólicas acopladas a geradores. A este conjunto turbina-gerador é habitualmente chamado Aerogerador. Existem vários tipos de turbinas eólicas cujas as diferenças incidem essencialmente na direcção do eixo de rotação (vertical e horizontal), forma e número de pás que constituem o rotor.  

Para mais informação consulte: http://www.electronica-pt.com/index.php/content/view/17/29

Gerador eólico de 500W instalado em torre de 6m.

 Velocidade de vento mínima 4m/s

Potencia Nominal de 500W à velocidade de 12m/s

Inversor 230VAC e regulador incluído

Diametro total 2.7m

Peso: 115Kg

 

Gerador eólico de 1000W instalado em torre de 6m.

Velocidade de vento mínima 4m/s

Potencia Nominal de 500W à velocidade de 12m/s

Inversor 230VAC e regulador incluído

Diametro total 3m

Peso: 125Kg

 

 
 
 

 

 

 

 

Energia Geotérmica

A energia geotérmica é a energia obtida a partir do calor proveniente da Terra, mais precisamente do seu interior.

Estável, renovável e natural

A partir de um captador colocado no subsolo (60 cm), de um Gerador Termodinâmico e de uma forma de difusão da energia no interior da casa, o sistema geotérmico pode ser instalado em quase todo o tipo de construções, individuais ou colectivas, novas ou já existentes.

Captador horizontal

Através dum sistema de tubagem colocada no exterior da casa, soterrada a 60 cm, circula um fluido frigorigénico ou água glicolada até ao Gerador, que permite a transferência energética para o interior da construção, para as Águas Quentes e Sanitárias (AQS), para a piscina e para o aquecimento. Em construções novas a Cabhilt aplica o Sistema Clina de Tubagem Capilar em polipropileno (PPR) que permite eficazmente o aquecimento e também o arrefecimento.

Captador Vertical

Este método consiste na colocação de uma sonda geotérmica vertical (entre 70 e 100 m de profundidade) que permite captar energia do subsolo. É uma solução aplicada quando não se dispõe de espaço suficiente para fazer a captação horizontal.
O Captador vertical aplica-se igualmente para aproveitar a energia contida em lençóis freáticos ou poços. Neste caso a própria água existente se constitui como fonte energética.

Vantagens da Energia Geotérmica
• Prático - Uma solução global e integrada para:
- Aquecimento
- Arrefecimento
- Águas Quentes e Sanitárias
- Aquecimento da Piscina
• Económico - consumo incomparavelmente mais económico já que a energia captada é completamente gratuita e o investimento rapidamente recuperado:
- Por cada 1kW que paga = 3,5 a 6,5 kW consumidos
- Não necessita resistência de apoio
- Renovação garantida
• Simples - Não há armazenamento de combustível, não necessita de chaminé, sem regulações complicadas, quase invisível.
• Confortável - A climatização é assegurada por pavimentos ou tectos radiantes por tubagem capilar em PPR, ou por radiadores em construções já existentes, e pode sê-lo também por ventilo - convectores.
• Ecológico - Exclui todos os inconvenientes desagradáveis dos combustíveis tradicionais: sem combustão, sem  cheiros, sem fumo, sem contaminação, etc.

Para mais informação consulte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Energia_geot%C3%A9rmica

Princípio do uso da energia geotérmica

 

Energia Hídrica - Mini Hídricas

Nas centrais hidroeléctricas, a energia eléctrica tem como fonte principal a energia proveniente da queda de água represada a uma certa altura. A energia potencial que a água tem na parte alta da represa é transformada em energia cinética, que faz com que as pás da turbina girem, accionando o eixo do gerador, produzindo energia eléctrica.

 

Sem provocar um grande impacto em pequenos ribeiros de água, é possível criar pequenos sistemas de produção de energia eléctrica através da água.

Com um declive de 15-20 metros e um caudal de 5 litros por segundo é possível garantir um consumo eléctrico de uma habitação.

 
 

 

Modelos disponíveis

  • H300 - Potência média de 300W. Declive 12-14 metros.Caudal: 3-5 litros/segundo de água

  • H500 - Potência média de 500W. Declive 12-20 metros.Caudal: 5-7 litros/segundo de água

  • H1500 - Potência média de 1500W. Declive 20-25 metros.Caudal: 10 litros/segundo de água.

  • Outras potência consultar

 

 

Nas usinas hidrelétricas, a energia elétrica tem como fonte principal a energia proveniente da queda de água represada a uma certa altura. A energia potencial que a água tem na parte alta da represa é transformada em energia cinética, que faz com que as pás da turbina girem, acionando o eixo do gerador, produzindo energia elétrica.

Para mais informação consulte:

 http://fisica.cdcc.sc.usp.br/olimpiadas/01/artigo1/fontes_eletrica.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Energia_h%C3%ADdrica

  

 

Biomassa

Já há muito tempo que a biomassa ou a bioenergia (energia proveniente de plantas e seus derivados) é utilizada pela Humanidade, desde que se queima madeira para se aquecer ou para cozinhar. A madeira é ainda o maior recurso da bionergia, havendo ainda assim outros como resíduos da agricultura e florestais, como plantas rasteiras e ainda a componente orgânica dos desperdícios municipais e industriais. De referir ainda que alguns gases como o metano, podem ser usados como fonte de energia da Biomassa.

A Biomassa pode ser usada para combustíveis, produção de energias e produtos que de outra maneira seriam produzidos a partir de combustíveis fósseis. Este tipo de energia não é livre de emissões, porém o uso deste recurso tem o potencial de decrescer as emissões dos gases que contribuem para o efeito de estufa, já que o dióxido de carbono libertado é contrabalançado pelo dióxido de carbono capturado no processo de produção da Biomassa

Resumindo existem três grandes tipos de utilização com grandes vantagens para o futuro do Planeta e Humanidade:

->Os Biocombustíveis - convertendo biomassa em combustíveis líquidos pra transportes.

->A BioEnergia - queimando directamente biomassa, ou convertendo em gases ou líquido queimando de forma mais eficiente, para produzir electricidade.

->Os Bioprodutos - Convertendo biomassa em químicos para produzir plásticos e outros produtos derivados típicos do petróleo.

 

Em suma, as vantagens da utilização da biomassa como combustível são as seguintes:

  • tem baixo custo de produção e de aquisição;

  • é renovável;

  • permite o reaproveitamento de resíduos;

  • é menos poluente do que as outras formas de energia, como aquela que é obtida a partir de combustíveis fosseis.

A biomassa é utilizada na produção de energia a partir de processos como a combustão de material orgânico produzida e acumulada num ecossistema, porém nem toda a produção primária passa a incrementar a biomassa vegetal do ecossistema. Parte dessa energia acumulada é empregada pelo ecossistema para sua própria manutenção. Suas vantagens são o baixo custo, é renovável, permite o reaproveitamento de resíduos e é menos poluente que outras formas de energias como aquela obtida a partir de combustíveis fósseis.

A queima de biomassa provoca a liberação de dióxido de carbono na atmosfera, mas como este composto havia sido previamente absorvido pelas plantas que deram origem ao combustível, o balanço de emissões de CO2 é nulo.

Para mais informação consulte: http://www.siro.pt/p.ambiente

 

O "Ciclo do Carbono" permite que a biomassa seja uma fonte de energia renovável

Pára-raios

As trovoadas são um fenómeno da natureza que podem acontecer durante durante todo o ano.

Em alguns casos o risco para o património e as pessoas é elevado, pelo que torna-se necessário possuir um pára-raios  para que as descargas atmosféricas sejam enviadas directamente para a terra, evitando-se danos colaterais.

 

 

Contactos

 

 

Tlf:        (00351) 271 108 000

 

Tlm:      (00351) 919 577 207

 

E-mail:  torrealta@sapo.pt

 

 

 

 

 

Patrocínios :

 

  www.torrecalida.eu     Mais de 200 modelos à sua escolha    

 www.torrecalida.com   Líder em construções de madeira  

  www.aquasondeos.com Sondeos e Perforaciones 

Links:

  www.opengis.uab.es     Atlas Climático Digital

  www.apambiente.pt     Agência Portuguesa do Ambiente

  www.eco-property.eu     Portugal Eco Property and Eco Solutions

  www.polskacasasdemadeira.com    Polska Mobilhome - casas moveis

      Topo  

Inicio